segunda-feira, 29 de abril de 2013

Revista IC Notícias

Há mais de 35 anos a IC Notícias é um canal de comunicação entre o Indaiatuba Clube, seus associados e a sociedade indaiatubana. Com apresentação de projeto gráfico de alto padrão, o veículo permite exposição direta dos anúncios ao público alvo, já que sua distribuição é realizada por meio de marketing direto. É entregue na residência do titular via Correio e entregue também em pontos estratégicos da cidade, como clínicas e empresas.



Sobre a revista:
Público: A e B.
Associados titulares: 2000.
Tiragem: 2,5 mil exemplares.
Distribuição: Distribuída em pontos estratégicos da cidade, como clínicas e cafés.
Formatos de anúncio: Página dupla / Página simples / ½ de página / rodapé.
Entrega: Endereçada ao titular, a revista é entregue via Correio.
Mais informações ou consulta de valores para investimento:
Telefone: 19 3834-4050.

sábado, 27 de abril de 2013

Revistas Colinas & Terras

Conheça uma das revistas que a Lance comercializa



Revista entregue nas mais de 1800 propriedades dentro de um dos maiores e mais tradicionais loteamentos da cidade, que engloba o Recanto dos Pássaros, Colinas do Mosteiro de Itaici e Terras de Itaici. 

Público: A e B
Tiragem: 4.000 exemplares
Formatos de anúncio: página inteira / contra-capa / 1/3 página ou guia de serviços.
Entrega: É personalizada em nome do proprietário do imóvel e entregue via Correio.

Mais informações: 
E-mail: atendimento@lancecomunicacao.com.br ou pelo telefone 3834-4050.




terça-feira, 9 de abril de 2013

TENDÊNCIAS: TRADE MARKETING NAS EMPRESAS


O business costumer está em constantes transformações. O cliente está cada vez mais exigente e, manter sua fidelização, está cada dia mais complicado. A crescente concorrência dos mercados globais, aliada à forte exigência dos clientes e o clamor da sociedade por ações de cidadania e respeito ao meio ambiente estão provocando profundas alterações sistêmicas e endêmicas no universo corporativo. Essas empresas, ávidas para se manterem na liderança de seus segmentos, têm que acompanhar as mudanças e adotar novas estratégias.

Nos anos 90, a significativa influência do mercado varejista sobre a decisão de compra dos consumidores fez com que o poder de negociação entre o revendedor e o produtor trocasse de mãos. As indústrias tiveram que adotar um novo foco em suas estratégias de marketing. Era o início do Trade Marketing. No século XXI, é a vez das empresas de serviços começarem a olhar com outros olhos as suas relações B2B.

Graças à sua eficiência nos resultados corporativos, o Trade começa a ser incorporado pelo setor de serviços. As tradicionais negociações de compra e venda passam a ser feitas por gestores de contas especializados nos conceitos de Trade Marketing. A nova função foca as alianças estratégicas, a inteligência competitiva e a manutenção de negócios de longo prazo.

De fato, a filosofia que envolve oTrade Marketing é vital para o sucesso das operações e pode ser adotada por qualquer setor de mercado. Sua visão mais abrangente coloca sua meta no desejo de compra do consumidor, quer por serviços ou produtos, ou seja, busca a melhoria do relacionamento com os clientes de forma geral, sejam consumidores finais, distribuidores ou intermediários. É a aplicação da famosa máxima ‘pensar global e agir local’.

Atividade complementar da área de Marketing, para funcionar o Trade Marketing utiliza um mix de ferramentas, as quais estabelecem ações voltadas à conquista e fidelização do cliente final. Da mesma forma que a venda de produtos no varejo não é feita para o varejista, mas por meio deste, no Trade Marketing de Serviços, os representantes de vendas são participantes fundamentais na cadeia de relacionamento com o cliente final. São eles os grandes influenciadores na compra dos serviços e que também desenvolverão estratégias de marketing direcionadas aos seus canais de venda específicos. Seu objetivo será sempre o de descobrir como satisfazer o desejo de cada cliente individualmente, conhecer seus hábitos e preferências para definir quais as mídias e as mensagens que serão utilizadas na comunicação direta com esse público-alvo.

A implantação do Trade Marketing na área de serviços exige uma relação de confiança entre a matriz, os negociadores e os clientes finais. Esse amadurecimento deve valorizar o ganho mútuo e o relacionamento de longo prazo. Tal é sua importância, que já existem grandes empresas de serviços que dedicam equipes inteiras a um só cliente corporativo. Sua atividade já não se restringe somente ao fechamento da venda, mas à gestão estratégica responsável pela manutenção de tais contas, desvinculando a ideia de que somente o preço é fator decisivo. Sua atenção também está voltada para o valor agregado ao serviço: expertise, marca, benefícios, parcerias, garantias, agilidade e outras vantagens.

A marca permanece como o grande diferencial da organização, porém, as ações pontuais entre os setores da empresa e os gestores de contas passam a dar espaço a atividades integradas, à visão estratégica de longo prazo e a promoção de ações conjuntas, envolvendo toda cadeia de negócios, com foco em melhores resultados.

Já a escolha do Trade Marketer ou negociador é fundamental para que a área funcione como um relógio. O responsável pelo Trade Marketing precisa ter uma capacidade multidisciplinar, uma visão integradora e um forte poder de negociação. Esse profissional não é apenas mais um vendedor de serviços, é, antes de tudo, um consultor, um conhecedor das necessidades de seus clientes e um planejador com a capacidade de diagnosticar cada cenário, com a criatividade de antever as ações necessárias para o manejo das melhores práticas em cada caso. Deve ser um estrategista e conhecer profundamente a cultura da empresa que representa e aquilo que, de fato, pode oferecer a cada cliente numa atitude pró-ativa.

Em sua rotina diária deve interagir com o cliente, ser um gestor em busca de soluções duradouras, integração e relacionamento cooperativo. Além dessas qualidades deve ser um inovador nato, cujas habilidades se diferenciam como valor agregado aos serviços oferecidos no gerenciamento de contas especiais. Deve ter em mente que o resultado final da organização, como um todo, é obtido por meio da otimização de cada ação individual.

Somente com essa visão mais abrangente e pelo trabalho conjunto e coordenado dos times da organização, o Trade Marketing de Serviços poderá alcançar seus objetivos de lucratividade para a empresa e na satisfação das necessidades do cliente final.

Autor
*Ararê Patusca é administrador de empresas especialista em gestão corporativa, na prospecção de novos negócios, na captação e desenvolvimento de investimentos e investidores nacionais e internacionais. Atualmente é diretor corporativo de gestão de pessoas da Arezza (www.arezza.com.br). E-mail: linkarezza@linkportal.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...